Ali San Francisco

Dicas de viagem e experiências locais em San Francisco, CA.

san-francisco-pretobranco-nitido

San Francisco: o pólo tecnológico mais vintage do mundo

Assim que anunciamos nossa mudança, a coisa que mais ouvíamos era como San Francisco respirava tecnologia.

Pertinho do Vale do Silício, palco do atual “tech boom” das startups e empresas de computação, onde milhões de dinheiro são injetados em investimentos homéricos, eu não duvidei de nada.

Pelo contrário, pintei na cabeça a minha própria imagem de São Francisco: a cidade futurista do mundo dos Jetsons. Lembra? 🙂

Pessoas circulando em jetpacks, conversando via hologramas. Robôs Rosie para cuidar das tarefas da casa. Pessoas usando Google Glass na rua. Fazer pedido em restaurante aqui, só com mesas interativas em touch screen, né?

Oras, se o futuro não está aqui, onde mais estaria?

Em San Francisco, óbvio…

Pois é, cheguei aqui para descobrir uma realidade um tanto diferente: São Francisco é, na verdade, uma cidade… digamos… meio vintage!

Por um lado, é verdade que a tecnologia está super presente no dia-a-dia. Você nota na quantidade de serviços diferentes e aplicativos mobile que de alguma maneira tangenciam o mundo tech.

Sede do Twitter em San Francisco

Ou pela sede de empresas como o Twitter, na Market Street. Foto: Anthony Quintano / CC.

Eu sei que você conhece Uber! Ahá, mas por acaso você já ouviu falar do Lyft? Hã? Hã? Ele faz o mesmíssimo papel aqui em São Francisco, lado a lado com o Uber.

Minhas compras são entregues toda semana pelo Google, que tem um serviço online que congrega várias lojas diferentes num único site:

compras-google-express-san-francisco

E entrega as compras na porta de casa!

A babá da minha filha, contratei online através de um site – uma rede social – de babysitters. E, na verdade, até existem sim restaurantes em que você faz seu pedido numa tablet e retira a comida no balcão, sem praticamente nenhuma interação humana!

restaurante-tablet-moderno-san-francisco

Já vi até máquina de comprar baguette. Oras, padaria pra quê, né?

Huuum, porque o pão daqui é maravilhoso?! Falei sobre isso aqui!

Enfim, tudo bastante moderninho, não é?

Até é! Mas por outro lado…

 

A San Francisco retrô que eu encontrei

O transporte público de San Francisco é, no geral, meio velho:

Às vezes, bem velho!

Quer ir num café com wifi pra dar aquela checada básica na vida online – ou, hipoteticamente, assim, escrever seu blog sobre San Francisco?

Esquece, não dá pra simplesmente assumir que sempre vai ter Internet e pronto. Cafés com wifi existem, mas você precisa procurar e ir nos lugares certos.

Nas ruas, os fios de eletricidade são expostos, em estilosos postes de madeira. As casas são antigas e no lugar de Rosies, pessoas lavam a roupa suja em lavanderias operadas por moedas. Quer ver?

É, se você for pensar, San Francisco está super na moda: é uma cidade moderna totalmente vintage industrial retrô:

Nosso aluguel pagamos com cheque! Tipo, cheque!!! Na boa, quem diabos em pleno dois mil e bolinha ainda usa isso? Não sei você, eu não via um há anos!

Vivendo na Holanda – aé, talvez eu não tenha te contado, mas eu me mudei de Amsterdam pra cá, falei sobre isso aqui – era algo que tinha caído totalmente em desuso aqui em casa. Pô, a gente mal lembrava como preencher um!

Foi aí que caiu a ficha – e como o assunto é ser vintage, essa expressão é até bem apropriada 🙂 San Francisco pode respirar tecnologia, mas é, antes de mais nada, uma cidade hippie – e hipster – por essência.

Vai me dizer que você não sabia?

San Francisco foi quem inventou os hippies!

Não, não tou brincando. É sério! Nunca ouviu falar do movimento hiponga daqui?

Começou na década de 60, com um grupo da contracultura dominando o bairro Haight-Ashbury – que é até hoje um núcleo forte hippie-alternativo-mó-daora de San Francisco – e se espalhou pelos Estados Unidos e resto do mundo.

O termo hippie, aliás, foi cunhado por um jornalista daqui e, pelo visto, pegou para a eternidade. A própria palavra hippie, dizem, tem origem do termo hipster. E vai:

Você sabe que um lugar é hipster de verdade pela quantidade de barbudos por metro quadrado. Em San Francisco o índice é… digamos… mais elevado do que a altitude das ladeiras 🙂

Por falar em ladeira, olha essa vista:

Aqui, o velho e o novo dividem o mesmo espaço todos os dias. San Francisco é, na verdade, uma cidade complexa, pouco óbvia. E justamente por isso, absurdamente intrigante.

Ela te deixa ali, com uma baita pulga atrás da orelha, faz você querer entender, se aprofundar. Quando você nota, está lá, completamente envolvido e apaixonado, num caminho sem volta. San Francisco te conquistou e você nem percebeu ♥

Dicas de San Francisco!

Inscreva-se e fique por dentro do que rola por aqui:

* obrigatorio

Anteriores

5 comidas típicas em San Francisco

Próximo

Eleições Americanas: como funcionam?

2 Comentários

  1. Bruno Pagnoccheschi

    Apesar de não conhecer a cidade, seus comentários não me surpreendem. A resistência de alguns costumes convivendo com as ameaças constantes da hipermodernidade é um sinal de salubridade. Algo assim como a Rosie dos Jetsons com um espanador de plumas nas mãos…

Deixe uma resposta

Todos os direitos reservados, exceto onde explicitamente anotado © 2016 Aline Lickel


Made with ♥ in San Francisco

Youtube
Instagram
Snapchat
Facebook
SOCIALICON